- Filha, calma… Não fica nervosa! Sua irmã pediu, pelo telefone, para você manter a calma! O Léo já foi buscar o Sr. Aguinello.
(…)
- Mãe, “seu” Aguinello está aqui. Daqui a pouco você sai…

O começo…

Domingo, dia 21/09, aniversário do Léo. No sábado minha casa foi invadida por um bando de pré-adolescentes barulhentos… Eles se foram e eu e o Léo fomos assistir a um filme. Meia-noite chegou, dei os presentes dele, um beijo e cama.
8h23… Hora do nascimento dele… Adivinha? Filho e cachorra empoleirados na minha cama… Outro beijo e voltei a dormir. Domingo frio em São Paulo, com chuva forte… Mas quando o Léo saiu do quarto a fechadura da porta fez um barulho esquisito, de tranco. Não me preocupei. Mas deveria…
Por volta das 10 da manhã minha irmã liga para marcarmos a hora do almoço. Eu saio da cama, giro a maçaneta já caída e… Levanto, giro novamente e… Nada. A fechadura não abre. Tentando manter a calma travo o seguinte monólogo comigo:
- Calma, San… Sem desespero.
- Diga VOCÊ para a minha claustrofobia manter a calma!!
- É seu quarto, San. É grande… Não tem porque ficar desesperada.
- Não? Não mesmo?????????????
.
.
.
- Léoooooooooooooo… Estou presa aqui!
- Espera que eu estou falando com a tia.
- Leonardo! Desliga esse telefone e chama o David (zelador), o Antonio (porteiro), chama alguém!!!
- Espera mãe. Tô contando para a tia que você está presa… (Alguém já disse que crise claustrofóbica não espera?!?!?!?!?!?!)
.
.
.
- Filha, calma… Não fica nervosa! Sua irmã pediu, pelo telefone, para você manter a calma! O Léo já foi chamar o Sr. Aguinello.
Minha mãe, em sexto sentido, chegou em casa mesmo sem saber que eu estava presa. Disse ela, depois, que foi impelida, instruída mentalmente a subir.
- Mãe, “seu” Aguinello está aqui. Daqui a pouco você sai…
Chega o chaveiro que possui uma banca de jornal na esquina de casa. Sr. Aguinello já é amigo, nos conhece antes mesmo de eu engravidar do Léo…
- Calma, filha… Você tem alguma coisa aí que possa soltar o parafuso da maçaneta?
- Não, “seu” Aguinello. Nada! Já tentei com a pinça, mas não funciona. Léo… Vai lá em cima e pega a caixa de ferramentas e a caixa da furadeira.
- Calma, filha…
- Tô tentando, mãe…
O Sr. Aguinello lixa uma chavezinha para que eu tente abrir. Passa por baixo da porta. Não abre… Nisso, sabe-se lá como (só pode ser ajuda espiritual) o Léo encontra no “triângulo das Bermudas” que ele chama de quarto, uma chave de fenda, fina e com um cabo em forma de elo, que era do meu pai. Passa por debaixo da porta e consigo soltar o parafuso e tirar a maçaneta. Mas não resolve… A máquina quebrou. “Seu” Aguinello passa, então, uma lâmina para forçar a lingüeta soltar… Outro nada. Já “vi” minha porta, linda, arrebentada bem no meio, com os cacos dos vidros espalhados pelo chão… Minha mãe, em sua visão, a vê arrombada com pé de cabra.

as-ferramentas.JPG

A maçaneta vira em falso, a lingüeta não saí de forma alguma. Eu suo dentro do quarto, apavorada quando, forçando muito, a lingüeta recua e a porta abre. Foram os trinta minutos mais longos da minha vida…
Aproveitamos e trocamos as maçanetas internas, pois todas estavam com o parafuso do lado de dentro do cômodo. Após o almoço compro outra fechadura, completa, para ser instalada. Fora que viro a piada do dia: a Sandra presa dentro do próprio quarto. Até minha tia ligou para saber se eu estava bem… :(
Sinceramente, essa foi bem pior que o Túnel Rebouças, no RJ, e das duas vezes que fiquei presa no elevador, uma quando ele quebrou e a outra, quando a sacola que eu levava no ombro travou a porta.
Felizmente, dessa vez não dei piti, não berrei ou chorei. Só suei frio, muito frio…

a-porta.JPG


Autoria:
Sandra Pontes


®
TEXTO REGISTRADO. PROIBIDA REPRODUÇÃO SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO. SUJEITO ÀS PENALIDADES PREVISTAS NA LEI 9.610/98 DE DIREITOS AUTORAIS.
PLÁGIO É CRIME! E OS TEXTOS CONSTANTES NA INTERNET POSSUEM UM AUTOR. PENSE NISSO ANTES DE USAR O COPIAR/COLAR.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Comunidade do site no Orkut.
Participe.



Posts Recentes:


Comments


This entry was posted on Sunday, September 21st, 2008 at 8:35 pm and is filed under Momento Bobagem. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

4 Corajosos!!!


  1. Anna on September 22, 2008 8:20 am

    Ai que desespero!!!
    Eu não sou claustrofóbica mas não gosto nem um pouquinho da idéia de ficar presa, seja lá onde for, nem no meu próprio quarto.
    Beijo em vc e outro no Léo pelo aniversário dele.
    Muito tudo de bom pra ele.

  2. MARILIA on September 22, 2008 9:20 am

    SANDRA, JURO QUE TE ENTENDO….RSSSS
    SOU CLAUSTROFOBICA TB….
    ADOREI O CASO, MORRI DE RIR IMAGINANDO A CENA, MAIS ME DEU DÓ DO SEU DESESPERO…RSSS
    BJÃO E OTIMA SEMAN
    OBS: PARABÉNS PRO FILHÃO!

  3. Edu on September 22, 2008 11:24 am

    :-P

  4. gugala on September 25, 2008 11:15 am

    Ainda bem que era na cobertura triplex que vcs moram…

    Duplex meia-boca… rsrsrsrs
    Beijos

Nome (requerido)

Email (Segredinho nosso)

Site ou blog

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe seu recado (que pode ser devidamente editado, ignorado, respondido, deletado... Depende do meu humor!)

"A vontade pode e deve ser um motivo de orgulho superior ao talento." Balzac

"Quem atinge o seu ideal, ultrapassa-o precisamente por isso." Friedrich Nietzsche

"O homem sensato adapta-se ao mundo. O homem insensato insiste em tentar adaptar o mundo a si. Sendo assim, qualquer progresso depende do homem insensato." Bernard Shaw

"Todos os nossos sonhos podem se realizar, se tivermos a coragem de persegui-los." Walt Disney