O Encontro…

Os cabelos cacheados não existem mais. A magreza de 1,95m foi transformada em carne.
Macia, quente, doce.
A marca, sobre lábios fortes, sumiu. A covinha no queixo ficou.
A voz mudou.
As mãos mantiveram-se quase intactas, não em sua totalidade pelo pequeno detalhe.
Mas o encontro foi mais, foi maior, foi melhor que sonhado.

A Chave…

Num desses encontros a chave foi entregue.
Chave lisa, nova, sem marcas. Dentro de uma caixa.
A caixa ficou. Guardada. A chave foi dada e, ao entregar, foi-lhe dito que ela guardaria uma vida, que seria sempre sua.
A chave era para ser gravada com o início de ambos.
A caixa ficou. Guardada. Da chave, não se sabe.
A chave é única. Ninguém jamais a teve antes ou a terá novamente.
A chave…

O Amor. (*)

Os encontros, hoje, não acontecem. A chave se foi.
E acredita. Espera. Deseja que o amor de quem a tem não acabe.
O seu jamais acabou. Só acalmou, confessou, adormeceu.
Tentou substituir o amor e fracassou.
Esqueceu de desistir. Desistiu de esquecê-lo.
Sabe que nada, ou ninguém, o substituirá.
Não sofre mais. Aceita. Cala.
A saudade aperta. Finge que não sente. A falta emudece.
O encontro que precisa ter.
A chave que quer marcar.
O amor que vai sempre sentir.


Autoria:
Sandra Pontes


(*)
Fecho aqui mais uma série de mini-contos interligados. Uma história de amor. Só não sei o seu final…


®
TEXTO REGISTRADO. PROIBIDA REPRODUÇÃO SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO. SUJEITO ÀS PENALIDADES PREVISTAS NA LEI 9.610/98 DE DIREITOS AUTORAIS.
PLÁGIO É CRIME! E OS TEXTOS CONSTANTES NA INTERNET POSSUEM UM AUTOR. PENSE NISSO ANTES DE USAR O COPIAR/COLAR.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Comunidade do site no Orkut.
Participe.



Posts Recentes:


Comments


This entry was posted on Friday, August 22nd, 2008 at 9:15 pm and is filed under Crônicas & Contos. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

2 Corajosos!!!


  1. gugala on August 23, 2008 7:52 am

    O tempo, além de canalha , tem o poder do esquecimento.

    Se queremos esquecer, sim. O problema é quando não queremos…
    Pior ainda é quando queremos esquecer, mas não nos deixam, criando expectativas e alimentando esperanças que não serão cumpridas.
    Beijos

  2. Dourado on August 23, 2008 11:29 pm

    Como diria o poeta,

    mas essa sua novela,
    mas essa poesia,
    mas essa sua melancolia,
    somada a essa cerveja q tomei,
    deixam a gente comovido como o diabo!

    inté

Nome (requerido)

Email (Segredinho nosso)

Site ou blog

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe seu recado (que pode ser devidamente editado, ignorado, respondido, deletado... Depende do meu humor!)

"A vontade pode e deve ser um motivo de orgulho superior ao talento." Balzac

"Quem atinge o seu ideal, ultrapassa-o precisamente por isso." Friedrich Nietzsche

"O homem sensato adapta-se ao mundo. O homem insensato insiste em tentar adaptar o mundo a si. Sendo assim, qualquer progresso depende do homem insensato." Bernard Shaw

"Todos os nossos sonhos podem se realizar, se tivermos a coragem de persegui-los." Walt Disney