Alguns dias… Faltam somente poucos dias para eu inaugurar uma nova década. E esta década talvez seja a mais pesada – no sentido de aproveitar as mudanças – na vida de uma mulher. Se não, vejamos:


O Profissional

Já tenho uma carreira – espero – consolidada. Mas não basta somente consolidar meus conhecimentos, salvaguardar meu espaço. A cada jovem que entra é necessário que prove, com mais intensidade, que tenho ainda muita disposição para varar noites e finais de semana trabalhando, tenho todo o gás tanto quanto o garotão (ou garotinha) para encarar novos desafios, trabalhos extensos e complexos. Na minha área, por exemplo. Quem trabalha com informática sabe que a cada 5 minutos surge algo novo e é preciso correr atrás, enfiar as caras, ler manuais e manuais, aprender na marra ou você vai sendo jogada de lado.
Isso sem contar que, por causa desses longos anos de carreira, você não é cobrada somente pelo conhecimento como, também, pelo salário que ganha.
Resumindo: quando você pensa que vai poder pegar mais leve porque já chegou numa posição profissional boa, é quando você mais precisa trabalhar para provar que é capaz.


O Estético

É a hora da verdade. Ou você está bem nesta idade ou está arrasada! Ando me comparando às mulheres que conheço há anos e que equivalem na idade. Pode ser somente impressão, mas casamento dá uma “acabadinha” em algumas mulheres. Não sei se, da mesma forma que os homens, o fato de estar casada, “segura” e com aliança na mão esquerda faz com algumas mulheres simplesmente esqueçam-se de como eram mais novas. Algumas conhecidas minhas estão irreconhecíveis. Envelheceram, engordaram demais, estão extremamente desleixadas.
MENINAS: não é porque casou que a vaidade vai para o ralo!!! Depois reclamam que foram largadas por uma magrinha, arrumada, nem tão bonita. Não estou – NÃO ESTOU – falando para que se arrumem só por causa dos maridos, mas convenhamos: nada mais broxante do que casar com uma beldade e acordar com uma “mãe” ao lado! (Meninos: isso vale para vocês também!!!). Um batom, um delineador nos olhos não mata ninguém! E manicure toda a semana também!
Outra coisinha: roupa. Se você trabalha fora, pode se preparar e fazer um bom investimento em seu guarda-roupa. Não vá comprar roupa de menininha tipo micro saia, micro blusa ou micro calça. Mas também não precisa se vestir como uma linda anciã de 80 e tantos anos!! Conheço uma mulher, com seus quase 50, que se veste super bem, e o APARENTA UNS 10 ANOS MENOS exatamente por causa disso: se cuida, tem um corpo “normal”, usa jeans, blusas transadas sem extrapolar (minha “musa inspiradora”!). Aquela combinação “blusa de linha abaixo do joelho + calça larga e desconjuntada” ou “camisa de linho toda amarrotada sem charme algum + uma calça de moletom e sapatinho” esquarteja qualquer sex appeal.
Crianças: isso se chama “auto-estima”. Nada mais gostoso que sentir o olhar de um homem quando você desfila, de cabeça erguida, se sentindo poderosa! Melhor ainda quando o olhar parte de um homem mais novo!


O Psicológico

A parte mais ambígua, complicada e… Simples. Mas não pense você que vou bancar a “doutora” e dar conselhos para sua felicidade eterna tipo “Nova” ou “Marie Clare”! Vou falar do auge dos meus quase… Hhaamm… Bom, minha nova década pelo que sinto de mudanças aqui, ó, na cabeça.
Muitos (ok, O UNIVERSO) sabem que estou sozinha. Opção? Sim… Poderia ter um amante lindo, gostoso e maravilhoso. Mas eu não o “teria”, não no sentido de posse, e sim no sentido de um jantar, dormir agarradinho, um cinema… Se eu tivesse menos idade, com certeza, deixaria essa coisa de amante para a esposa se preocupar. Hoje, sou eu quem não quer.
Também não quero homem dentro da minha casa, assistindo futebol, me fazendo cozinhar enquanto ele assiste o jornal da noite. Nem desalojar minhas roupas e a coleção de sapatos do armário. O armário e o banheiro são só meus!!! Quero um companheiro. Alguém com quem eu possa conversar. Das banalidades do serviço à política e energia quântica. Alguém que saiba expor suas idéias sem “emburrar” por eu discordar. Alguém “crescidinho” que não se doa por uma frase mal formulada ou por divergência de opinião. Alguém que não se sinta mortalmente ofendido se, no meio da discussão, eu o mandar “catar coquinho em Aracaju”. E que vá para a sua casa, dormir. Um namorado. Cada qual com seu espaço, suas coisas a fazer. Acho que com o profissional + site + casa + cria, não há como, hoje, ter alguém aqui me cutucando e querendo atenção. Para isso já tenho o filho! Durmo quando quero, cozinho se quero, cuido da casa quando dá. Já me basta!
Isso leva ao desejo. Parece piadinha, mas minha frase mais comum nos atuais tempos é: “fico sem homem, mas não sem empregada!”. Verdade. O desejo muda. E como! A taxa hormonal se estabiliza quase, quase a zero pelas “novidades”. Aquele fogo por um belo par de calças desaparece. Você pensa uma, duas, três vezes, um leve dar de ombros e vai para casa. Sozinha. Sem nem pensar novamente no assunto. Você não sublima o desejo. Só o canaliza para outras coisas sem peso, sem onerar sua consciência. Você sabe que, se não dá, não dá e não encana. Simples assim.
Talvez seja a melhor hora para amar. Um amor maduro. Daqueles que não doem por sentir. Você ama profundamente alguém, mas a ausência desse alguém não incomoda, não dói, não te faz mudar o curso das ocorrências. Não te faz perder o sono, não te deixa estressada. Podem brigar, ter a separação, e você até chora, sente, mas não emagrece trocentos quilos, não afeta o serviço, etc. Ou seja, a vida continua.
Você se sente confortável em rodinhas de qualquer faixa etária, manda para aquele lugar o colega de trabalho inconveniente sem qualquer sentimento de culpa e se diverte com a amiga numa loja de cosméticos, na hora do almoço, chegando ao serviço maquiada e linda!
Acredito que cheguei ao auge. Uma mulher nunca chega ao auge aos 20. Pode ter um corpo maravilhoso, uma pele invejável, mas o auge chega com a vivência, com as cabeçadas, erros e acertos. E isso você acumula. E usa quando precisa. Hoje, não trocaria minha nova década pelos 20 anos. Infantil demais. Irresponsável, idem. E hoje, me acho mais bonita, tranqüila e centrada que aos 20. Já me basta.


Autoria:
Sandra Pontes


Comunidade do site no Orkut.
Participe.


®
TEXTO REGISTRADO. PROIBIDA REPRODUÇÃO SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO. SUJEITO ÀS PENALIDADES PREVISTAS NA LEI 9.610/98 DE DIREITOS AUTORAIS.
PLÁGIO É CRIME! E OS TEXTOS CONSTANTES NA INTERNET POSSUEM UM AUTOR. PENSE NISSO ANTES DE USAR O COPIAR/COLAR.



Posts Recentes:


Comments


This entry was posted on Thursday, August 9th, 2007 at 8:29 pm and is filed under Coisa de Mulher, Minha Opinião (ou Minhas "Achices"). You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

17 Corajosos!!!


  1. Erika on August 9, 2007 8:34 pm

    Eu já to com 20 mais 20.. e mais 4.. to no super auge!!

    Mas ainda tenho coisa que não acaba mais prá aprender.

    Beijos San

    Mas a gente não pára de aprender. Porém, fica mais seletiva no que “aprender”. E isso é maravilhoso! 😉

    Beijos

  2. Dourado on August 9, 2007 8:41 pm

    Quando vc fizer 50 vai melhor ainda.

  3. Viva on August 9, 2007 10:59 pm

    San, você é/está maravilhosa! E certíssima na sua argumentação. Segurança, tranquilidade e auto-estima na dose certa. Quanto ao namorado, acho que depois deste post, vai ter fila na porta. 😉

    Imagina, Viv… Espera um pouco que estão tocando a campainha…

  4. Cadinho RoCo on August 9, 2007 11:18 pm

    Antecipo parabéns pela “nova década” e por esta publicação que é sim muito pertinente.
    Cadinho RoCo

  5. Jacque on August 9, 2007 11:49 pm

    É exatamente isso que eu sempre quis na minha vida! Um companheiro nessa estrada da vida. E teve gente que me disse um dia que eu era louca por pensar assim. Mas o mais engraçado é que a maioria, hoje, já separadas dos seus respectivos esposos e desse mesmo jeito que vc descreveu aqui, dizem que eu é que estou certa! Será que nós é que complicamos a vida ou elas? Aff!

    Tá chegando, né? Viva a idade da Loba! 😆 Já estou nela há 7 meses! O que mudou? Nada! 😆 Pelo menos até agora nada!
    Beijos.

  6. Cirilo Veloso on August 10, 2007 12:06 am

    Estás cada vez mais mulher e menos menina…

    Eu com meu quarto de século estou cada vez mais homem, mas não deixo de ser um garotão também. rsrs E se deus quiser nunca deixarei de ser. Maduro sim, mas derrubado, desleixado, eu não quero ficar nunca. Claro que eu sou todo espiritualista, busco evolução interior, mas não dá pra se descuidar do corpo que é o envoltório da alma. rs Ah, e perder minha alegria, minha espontaneidade sem limites, minha sede de viver, minha tara pelos instintos básicos (paladar, sexo, cheiro, toque…), jamais!

    Não sei o que me reserva o futuro, mas farei o melhor que puder.

    Sempre!

  7. Blogue da Magui on August 10, 2007 1:44 am

    Viver para contabilizar os sucessos deve ser mesmo terrível…

  8. Anna on August 10, 2007 9:19 am

    PARABÉNS!
    Não, não é pelo aniversário não, que esse parabéns eu dou depois.
    Parabéns pela tua felicidade, pela tua percepção da vida, que, na minha modesta e insignificante opinião é perfeita.
    A gente tem mais é que gostar de cuidar da gente, se arrumar, se sentir linda! Porque, por mais que isso pareça futilidade, é isso que faz com que a gente tenha atitudes de pessoas confiantes em si mesmas, sem exageros, mas é isso que faz a diferença nas pessoas. A gente vai amadurecendo e a atitude de menininha que se acha feia, que não é popular, etc, tem que desaparecer da nossa vida, porque na selva em que vivemos, se não confiarmos em nós mesmas, quem é que vai confiar?
    E o casamento pode fazer as mulheres relaxarem, sim…
    Eu tô tomando muito cuidado com isso, porque já percebi que se descuidar um pouquinho acabo me acomodando e aí, pra sair da inércia é difícil.
    Seja loucamente segura e, consequentemente, feliz nessa sua nova década!
    E saiba que eu te admiro pacas!
    Beijooooo

  9. Edu on August 10, 2007 9:24 am

    Desse jeito até eu vou entrar na fila, linda!! 🙂

  10. marilia on August 10, 2007 9:40 am

    Sandra!!!
    não vou usar esse espaço para fazer apologia de liberdade e independencia feminina…mas vc escreveu / se descreveu tal qual eu sempre a imaginei…. sou bem mais velha que vc, mas fiz algumas escolhas parecidas com as suas e não me arrenpendi..
    Acho que a felicidade é bem proximo de ser livre a ponto de reconhecer nossas necessidades e vontades…
    Gostei muito de te conhecer umpouco mais.
    meninas, vou aproveitar e agardecer as dicas de cozinha ahahahah
    vc foi deisssss
    E seja lá qual década vc estiver, vou te contar um segredo…cada dia que passa eu me acho mais bacana, mesmo quandoestou assim, bem tristinha como nesses tempos..
    e acho isso “di mim” por que escolhi ser EU…”
    entendi que vc tb fez essa escolha! VIVA!!!!!!!
    SEU AMOR GOSTOSO VAI ACONTECER SEMPRE…
    BJOS GRANDES!
    QUE OS VENTOS DO LESTE TE PERTUBEM NESSA sexta FEIRA …( isso é coisa boa, tá…!!!)

  11. Kith on August 10, 2007 11:53 am

    Eu sou casada (com o mesmo marido!) ha 20 anos.
    Mudei muito de tamanho (por problemas de saúde e de “garfo” passei dos 50 kgs para os 75 kgs), não tenho mais a pele brilhante e firme e os cabelos estão ralos e branqueando.
    Mas continuo sendo a mulher que se preocupa, acarinha e recebe o marido com o mesmo amor de 20 anos atrás. E é isso o que faz o relacionamento continuar forte e gostoso.
    Beijos e bem vinda a nova idade.

  12. Teresa on August 10, 2007 12:41 pm

    Sandra, seu texto contradiz seu título. Pois pelo texto vê-se que com a idade a gente fica mais leve. eheheheheheh. Vou te confessar: chegarei em breve à 5ª década e nunca fui tão paquerada como agora. Bom, né?

  13. Allan on August 11, 2007 12:45 am

    A melhor fase da vida é aquela em que estamos vivos.
    Feliz aniversário, seja ele quando for (que eu tenho uma memória de merda pra esquecer aniversários, inclusive o meu).
    🙂

  14. lord broken pottery on August 11, 2007 5:15 pm

    Sandra,
    Eu chuto de cara o balde, assumo os meus cinqüenta e três. Até porque me cuido. Malho bastante, estou (e vou continuar) magro, preocupo-me com a aparência. Isso eu chamo de tentar envelhecer bem.
    Achei interessante saber que você é do mundo da informática. Difícil achar vida inteligente nesse meio. Falo isso com profundo conhecimento de quase trinta anos de profissão. Passei a vida inteira no Banco Real, depois ABN Amro Real, recebi como prêmio por serviços prestados uma terceirização, sou hoje funcionário da IBM. Qualquer hora dessas precisamos trocar figurinhas sobre a profissão.
    Grande beijo

  15. Vivien on August 12, 2007 3:12 am

    Eu sempre faço esses “balanços”.
    Bacana vc dividir isso com seus leitores.;0)
    beijos.

  16. gugala on August 20, 2007 11:09 am

    é bom chegar aos trinta. Parabéns

  17. Valmir on November 12, 2008 2:28 pm

    Sandra,

    Parabéns pela reportagem, admiro muito as mulheres que se cuidam na idade acima dos 40 anos.

    Acho um espetáculo a elegancia,charme e sensualidade.

    Bjs

    Valmir

Nome (requerido)

Email (Segredinho nosso)

Site ou blog

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Deixe seu recado (que pode ser devidamente editado, ignorado, respondido, deletado... Depende do meu humor!)

"A vontade pode e deve ser um motivo de orgulho superior ao talento." Balzac

"Quem atinge o seu ideal, ultrapassa-o precisamente por isso." Friedrich Nietzsche

"O homem sensato adapta-se ao mundo. O homem insensato insiste em tentar adaptar o mundo a si. Sendo assim, qualquer progresso depende do homem insensato." Bernard Shaw

"Todos os nossos sonhos podem se realizar, se tivermos a coragem de persegui-los." Walt Disney