Caso 01

Dia 09/06/2006 recebi o seguinte e-mail:

“De: XXXXXXXX [mailto:xxxxxxxxx@tvglobo.com.br]
Enviada em: sexta-feira, 9 de junho de 2006 17:15
Para: sandra_pontes@uol.com.br
Assunto: entrevista Tv Globo

Olá Sandra, tudo bem?
Meu nome é XXXXXXXX, trabalho na TV Globo.
Li seu post no blog dando dicas pra mulherada não boiar em tempos de Copa do Mundo.
Será que você gostaria de dar uma entrevista sobre isso?
A matéria mistura Copa do Mundo e Dia dos Namorados, pra saber se futebol acaba com o romantismo na comemoração de segunda-feira.
Se você estiver interessada, gravamos na segunda-feira de manhã.
Aguardo contato,
abs

XXXXXXXX
Tv Globo – São Paulo”



Liguei. Era uma reportagem sobre COPA X DIA DOS NAMORADOS, para o Jornal Hoje. Eu precisava ter um namorado. “Você deveria ter chamado um amigo”, disse meu pai. Não quis mentir e passou batido, ou seja, a Dona Globo me dispensou por eu não ter namorado, marido ou genérico…


Caso 02

Dia 17/11/2006 recebi o seguinte e-mail:

“De: YYYYYYYY yyyyyyyyy@tvglobo.com.br
Data: Fri, 17 Nov 2006 13:00:45 -0200
Assunto: Mais Você / TV Globo
Para: sandra@sandrapontes.com

Oi Sandra, tudo bem?
Estava fuçando na Net e achei uma história na sua home page que fala sobre sonambolismo.
Na verdade, estou pautando uma matéria sobre pessoas que falam dormindo, e procuro personagens legais…
Gostaria de conversar com vc a respeito. Por favor, encaminhe um e-mail com seus contatos ( tel) para que possamos falar.

Obrigada,

YYYYYYYY
Produção Mais Você
TV Globo SP”

Eu liguei. De novo. E de novo dispensada pela TV Globo por não ter namorado, marido ou genérico que prove que eu falo dormindo, além de dar uns rolês por aí.

Então, Dona Globo, o que me diz???? Preconceito por eu ser solteira? Quem disse que mulher PRECISA ter um homem no sobrenome??? Estranho que suas maiores “estrelas” vivem uma vida um tanto quanto volúvel e continuam na empresa…


Caso 03

114 (cento e quatorze dias) de link novo… E tem gente que nem me respeitou e mudou… Será que um “pontocom” incomoda tanto assim? Ou eu estou lá só para fazer volume?
Faz um favor… Tira meu ex-link e nem precisa colocar o novo. Obrigada.


Caso 04

Só me chame pelo MSN se puder dar continuidade à conversa. Se for para aproveitar que está sem ninguém e, na entrada de algo mais interessante, me deixar teclando sozinha, nem comece!


Caso 05

Não sou peixe. Ainda mais quando rola “vem aqui, mas não vou aí…”.


Caso 06

Amo minha cidade natal – São Paulo. Amo meu estado. O clima maluco, o trânsito caótico e todas as incoerências que este pedaço de chão carrega. Por isso, não venha criticar quem lhe dá abrigo, emprego e notoriedade.


Caso 07

Trocentos links jogados em meu e-mail e MSN para eu ler o mais novo post. Pergunta se a pessoa vem ler e comentar no meu?????


Caso 08

Explicando, agora, com calma: Eu tenho tido uma paciência de Jó já faz alguns meses. Tudo isso e mais algumas coisas, de cunho particular e correndo paralelamente e muito mais graves, vêm acumulando, acumulando. E eu ando aborrecendo demais alguns poucos amigos com minhas queixas.
Pensei até em fechar o site. Mandei o e-mail abaixo para três amigos, mas depois fiquei pensando… Será que é isso o que eu quero? Ou estou caindo exatamente onde “querem” que eu caia?

“Não vou ficar caçando gente para comentar sobre o que eu escrevo. Também estou decepcionada com “algumas pessoas”, que não vem ao caso agora citar (e que não são vocês), que me largaram numa fase ruim pensando somente nelas… Gente que me pega on-line no MSN, joga o link do “novo post” sem mesmo dar um “oi”… Outro que me chama de “XXXXX” e nem sabe o que escrevo, ou outra que quando está sozinha me procura, quando acha coisa melhor, saí fora… Outro que só vem visitar quando comento no dele, mas não se dá ao trabalho de ler os últimos posts perdidos, só o do “dia”… Fico chateada em ver que tem um monte de “amigo” quem nem se deu ao trabalho, 3 meses depois, de mudar meu link… Meu, magoa esse descaso. É como se fosse uma inveja. Isso aqui, um “pontocom” não é de graça, eu pago, merda!!!!
Ou então, volto. Mas não quero saber mais de ninguém. Só visito os amigos e foda-se o resto!
Não sei ainda… Tô tão chateada com tanta coisa na vida que não tenho cabeça para pensar. Tô vendo meu (…) morrer um pouquinho a cada dia, tô assumindo duas casas, tenho que fazer a porra da cirurgia, levei um pé na bunda fenomenal, queria ter alguém comigo me ajudando nessa hora, mas tô sozinha… Tenho tido insônia toda noite…
Não quero ficar queixando ou dando uma de coitadinha, mas tá foda!!!! E eu só posso falar para vocês…”


Caso 09

Sua opinião. Estou errada? Aproveita que é sua última chance…


Versão(+1):
Mais um para me dar nó na garganta…


Versão (0):
amigo e amigo, que amo demais, que me fazem chorar…


Autoria:
Sandra Pontes


®
TEXTO REGISTRADO NA BIBLIOTECA NACIONAL. PROIBIDA REPRODUÇÃO SEM PRÉVIA AUTORIZAÇÃO. SUJEITO ÀS PENALIDADES PREVISTAS NA LEI 9.610/98 DE DIREITOS AUTORAIS.
PLÁGIO É CRIME! E OS TEXTOS CONSTANTES NA INTERNET POSSUEM UM AUTOR. PENSE NISSO ANTES DE USAR O COPIAR/COLAR.



Posts Recentes:


Comments


This entry was posted on Tuesday, November 21st, 2006 at 11:26 pm and is filed under Minha Opinião (ou Minhas "Achices"). You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

26 Corajosos!!!


  1. Yvonne on November 22, 2006 6:21 am

    Sandra querida, eu não tenho condições de dizer nada porque a decisão é sua. Blog foi feito para nos dar prazer e alegrias. Como você não está se sentindo bem, é melhor mesmo dar um tempo. No entanto, você tem amigos que são fãs de tudo que você escreve e que sempre comparecem por aqui. Nós ficaremos órfãos de suas crônicas e contos. Isso me dá uma enorme tristeza. Não encerre o blog, apenas dê um tempo para você. Eu gosto muito de você e quero continuar tendo o prazer de ler as suas coisas. Descanse, faça a operação, cuide do papai que está nessa fase ruim e no ano que vem volte. Não nos abandone. Beijocas carinhosas e ao mesmo tempo entristecidas.

  2. eridanus on November 22, 2006 7:09 am

    Senhora! Que vendaval! :-)

    Ora, vamos por partes:

    Casos 01 e 02: será que aceitam namorados virtuais por lá ? (claro, não dizemos a ninguém que é só de brincadeira);

    Caso 03: caso difícil (eu só nasci depois…) mas, águas passadas não movem moinhos, como se diz;

    Caso 04: distração minha: vou já (tentar) adicionar-te (sem perder de vista que, até ao final do ano, o mestrado em filosofia me vai dar ainda muito que fazer);

    Caso 05: agora, saio pela tangente: e se fosses, quem mergulhava no mar era eu ;-) ;

    Caso 06: ah!, só lamento que esteja(s) tão longe da minha Lisboa;

    Caso 07: disso também já vi (e até, em ‘piloto automático’, quero dizer, comments tipo ‘cliché’, lançados automática e aleatoriamente num sem número de blogs)… tens que ter paciência e… ignorar;

    Caso 08: “pudesse eu não ter laços nem limites / ó vida de mil faces transbordantes / para responder aos teus convites / suspensos na surpresa dos instantes” (de Sophia, mas escolhido agora por mim, para ti);

    Caso 09: não, não estás ‘errada’… talvez sim errante, nessa tua própria liberdade (hmm, podias escolher melhor, uma ou outra palavra, para dizer o mesmo)… muito amável… muito amante…

  3. Alexandre on November 22, 2006 7:28 am

    Sandra, as queixas são muito parecidas com as minhas. Você fez uma coisa que acho que muita gente tb quer fazer. E, mais, com coragem! Porque precisa coragem também para cair fora…
    As outras coisas já te falei por e-mail.
    Vida Longa e Próspera. Beijos!

  4. Yvonne on November 22, 2006 8:57 am

    Sandra, estou passando pela segunda vez para dizer que adoro você. Beijocas
    P.S.: Leia o meu post de hoje que não tem nada a ver com o que você escreveu e que no entanto faz sentido.

  5. Sandman on November 22, 2006 9:13 am

    Sandra,

    Você (junto com o Edu) me inspirou a começar um Blog! “Pago um pau” para os seus textos e as vezes fico até envergonhado com a mediocridade dos meus após ler seus posts!

    Danem-se aqueles que não te lêem e não lhe dão o devido valor. Para aqueles que você realmente faz diferença é muito importante que você continue escrevendo, ensinando, alertando! Eu sou um deles! Passo aqui várias vezes ao dia!

    Beijos.

  6. Edu on November 22, 2006 10:11 am

    Estou entre Yvonne e Clô: preocupese somente com sua felicidade e com os amigos. Claro que muitos desses amigos acontecem através da visitação mútua, que vai gerando amizade. Mas os que não corresponderem, depois de um tempo, deixa pra lá!

  7. Isis on November 22, 2006 1:14 pm

    Sandra, há algum tempo venho acompanhando seu blog. Perdoe-me se nunca participei, mas tudo o que você escreve é simplesmente sensacional e fico sem graça de fazer comentários bobos, redundantes.
    Você tem muito talento e coragem. Coragem de revelar-se e deixar que desconhecidos participem de sua intimidade. Coragem de escrever o que pensa e o que sente. É honesta demais. Você com certeza ajuda muitas pessoas através do seu blog, com tantas opiniões, pesquisas, dicas, e esse senso de humor, às vezes negro e picante, às vezes ingênuo. Você é simplesmente divina! Especial demais. Não se preocupe com as decepções, isso a torna mais forte. O seu momento chega. Afinal, você merece.
    Concordo com a Yvone. Se você precisa de um tempo para cuidar do seu pai, da sua saúde, vá em frente. A vida é assim mesmo, tudo vem em turbilhões, arrastando o que houver pelo caminho. Se você resolver parar por vontade própria, tudo bem. Mas não faça isso por frustração. Acredite que tudo dará certo no fim. Ame, seu filho, seu pai, seus amigos, sua família. E continue acreditando que alguém especial também está procurando por você (a propósito, gostei do Euridanus, rapaz interessante e inteligente, hein?).Torço por você. Enquanto isso, seja feliz agora. Veja tudo o que tem de bom, não se apeque ao negativo. E vá em frente acreditanto que merece ser feliz .
    Abraços.

  8. Fanta on November 22, 2006 1:21 pm

    Oi mocinha Sandra! Hum… devem mesmo estarem difíceis as coisas… coisas pequenas que vão acumulando, juntando… fazendo volume… e no final parecem mesmo uma avalanche que vai desabando sobre a cabeça.
    Nem sou de muita propriedade pra falar e falar… venho sempre aqui… garanto ser fiel… e seu contador pode ser minha prova de redenção… mas nem sou assim dado a deixar recadinhos coisa e tals… hum… gosto de uns textos…divirjo de outros… mas gosto do estilo seu… pode ser que esse seu desabafo tenha endereço certo… porém desta feita decidi deixar a notinha… Odeio mesmo o senso que algumas pessoinhas tem na coisa de aplicar a própria auto ajuda nos outros… mas ai vai o meu pitaco… deixa o barco correr mais solto… se importa menos com os eventuais achismos ou não achismos dos outros… gente por ai tem de todo jeito, forma e cor… cada cabeça uma sentença… então estressar por coisa pouca só te traz chateação… Claro que reconhecimento todo mundo gosta e até enche mesmo ego… mas nem é isso que vai te dar a verdadeira satisfação e realização… vc é mesmo boa no que faz… e pelas pautas que nos presenteou fica evidente ser pessoa de especial trato… toca mesmo mais leve… se possível, e for do seu gosto, não abandona os fieis como eu… hum…eu como fiel leitor… pq escrivinhador de bloguinho ando meio rebelde de ponhar as letrinhas na tela… nunca por falta de idéias… mas sim pela burocracia do meio…
    Quanto a interpretações erroneas do que vc propõe em seus textos… hum… até vale um ou outro toque em post posterior… mas dar crédito que esta é a verdadeira estirpe de quem te curte… nem pensar… podemos ver pelos comentários e referencias cruzadas que vc é de boas linhas escritas e pessoinha bem resolvida (hum… dizer linda ia parecer pedante?).
    Menos stress… se eventual gente, de menos primor ou senso duvidoso, te encher os pacovas… sempre tem aqueles lugares pra gente mandar… sejam eles da Globo ou do MSN…
    Fica bem…

    Cuida sempre…

    Hum… vou tentar comentar mais… só pra ver se contribuo de vc abrir mais sorrisos.

  9. Roberto Prado on November 22, 2006 1:40 pm

    Que não seja por falta de ombro amigo que vc vai ficar sem chorar e pôr para fora todos os demônios que te infernizama vida.
    Cá está esse seu escravo!

  10. Roberto Prado on November 22, 2006 1:41 pm

    P.S. Ainda está valendo tudo o que lhe disse de manhã por e-mail

  11. Rodrigo on November 22, 2006 2:27 pm

    Oi Sandra, primeiramente muito prazer em conhece-la (pelo menos pelo que voce contou), isso eh quase nada da sua vida, mas jah eh considerado um pequeno “oi”. Jah vi que alguns e-mails que foram pra voce vieram com copia pra mim e vice-versa.
    Por sermos seres sociais (pelo menos alguns de nohs) precisamos de um apoio em determinadas situacoes dificeis da vida.
    Sei que se importa com o que os seus amigos pensam, e precisa do apoio deles. E por nao te conhecer o bastante nao tenho ideia de como o que eu vou dizer vai soar aos seus ouvidos mas: Se voce quiser alguem em quem confiar, confie em si mesma.
    Um grande abraco e que tudo se resolva.

  12. Olivia on November 22, 2006 3:49 pm

    Sandra,

    Sinceramente, eu acho q você deve escrever pelo prazer de escrever. Não é pq ninguém comenta q ninguém lê! Eu sei q pra uma leonina deve ser difícil, mas tenha fé q as pessoas leêm! Eu leio, desde o seu outro endereço. Qto ao msn…as pessoas realmente andam mal-educadas. Querem fazer tudo ao mesmo tempo q acabam esquecendo do principal, que é dar atenção às pessoas q conhecemos. Infelizmente é o q acontece. É preciso, portanto, a gente dá o exemplo e ser atencioso, sem se importar tanto com o q o outro pensa. Eu sei, é difícil. Eu mesma já fiquei bem triste com coisas desse gênero, mas qdo vc passar a não ligar pra isso, vai ver como tudo fica mais leve. Beijos!

  13. marconi leal on November 22, 2006 4:31 pm

    Vamos lá, testando a carapuça: 1- Não trabalho na Globo (infelizmente). 2- Idem. 3- Teu link tá certinho lá no blog. 4- Não uso e odeio o MSN. 5- Não anuncio novos posts por quaisquer meios. 6 – Critico São Paulo, sim, sempre que possível (pena que não tenho notoriedade), bem como o Recife, Fortaleza, o Rio, os EUA, o México, o Afeganistão, enfim, todo e qualquer lugar. Mas quem tem ao menos dois neurônios entende que se trata de humor. 7- Mesmo que o 4. 8 e 9 – Quase tudo o que relataste, em maior ou menor grau, é sentido pela maioria dos blogueiros. Não duvido, inclusive, que muita gente, ao ler este post, creia que um ou outro ponto pode se aplicar a ti própria. Lá no blog, por exemplo, tem gente que nunca fez comentário, mas que sei que me lê. Portanto, o melhor é não se preocupar com isso. Beijos.

  14. Anna on November 22, 2006 4:56 pm

    San, querida,
    Ah não…
    Não nos abandone…
    Vc é minha maior incentivadora…
    Eu amo os seus textos…
    Acho vc uma pessoa sensacional, apesar de não ter tido o prazer de te conhecer pessoalmente.
    Ah não…
    Não…
    E não…
    Mas se vc acha que o melhor pra vc é dar um tempo, ou parar de vez, eu até aceito…. mas só porque quero o melhor para vc. Apesar de achar que isso não é o melhor, mas tudo bem vai… se vc acha, eu entendo.
    Mas por favor, as amizades conquistadas virtualmente vc não vai deixar não, né?
    Amo vc, sua doida!
    Pode parecer meloso, mas é real, vc é uma grande amiga para mim.
    Eu até propus um convite especial para vc e para Yvonne por e-mail… olha a importância que vcs duas tem pra mim…
    Olha a responsa!

    Não me deixe.

    Tá eu sei… foi um comentário totalmente egocêntrico… Mas eu acho que vc gosta de escrever, acho que isso te dá prazer pelo que vejo, então…
    Não se prive desse prazer por causa de bobeiras… Sei que as bobeiras juntas nos atingem como se não fossem bobeiras… mas no fundo são somente bobeiras… o que importa é vc!

    Beijo muito grande e um abraço de urso pra vc.
    Adoro-te!

  15. Allan on November 22, 2006 7:38 pm

    Sandrinha,
    Passamos por provações o tempo todo. Nossos amigos, também. Pode acontecer de estarmos numa pior ao mesmo tempo e cada um reage de um modo. Nem o tempo, nem as experiências – ruins ou boas – destroem uma verdadeira amizade. Mas só após enfrentarmos um período de real necessidade é que descobrimos quais amizades são sinceras. Basta dar uma chance aos outros de se esclarecerem e tentar avaliar a situação que você enfrenta agora com mais serenidade.
    (De qualquer modo não frequento MSN, não assisto à Globo e não vou à sua casa: você mora longe pra chuchu!).
    Beijocas

  16. Milton Ribeiro on November 22, 2006 9:24 pm

    Não, não pare, Sandrinha. Tenho presença boêmia nos blogs dos outros – não no teu, no de todo mundo – e me sinto de certa forma atingido por tua “reguada”.

    Veja bem, tive um dia péssimo, trabalhei como um condenado, botei no meu MSN que eu era um “Gerente de Projetos Estressado”. Sentiu? Aí fui almoçar (pretendia então ter um momento de calma) e minha sogra me ligou dizendo que seu marido, pai da Claudia, estava tendo um AVC. Chamei ambulância, chamei a Claudia, o irmão dela, hospitalizamos o pai deles, que agora está bem, mas no hospital, e voltei a trabalhar. Viste o que foi meu almoço? Voltei, trabalhei até às 20h30, vim para casa, finalmente comi alguma coisa e vim ler um blog alegre. Vim aqui. Vim aqui e não pretendia comentar porque estava morto de cansaço. Li. Mas aí me indignei porque achei que teu desabafo era também para mim, que muitas vezes leio e vou embora.

    Bom, era isso. Peço-te para não parar. Pense nos teus sete leitores…

    Um beijo carinhoso, minha amiga.

  17. aninha-pontes on November 23, 2006 6:03 am

    Faça o seguinte, pare, respire fundo, olhe prá vc, veja o que vc está precisando agora, atenda essas necessidades, ou seja cuide de vc, o resto virá com resultados satisfatórios.
    Mas não esqueça, vc primeiro.
    Um beijo

  18. Yvonne on November 23, 2006 7:19 am

    Apareci por aqui porque cliquei o link do Edu. Ficou famosa, hein? Tá mais tranquila, querida? Beijocas

  19. Dourado on November 23, 2006 11:06 am

    San, desejo de coração q vc desencuque o mais rápido possível.
    Se bem q quando vc posta assim a leitura fica ainda mais interessante. Eu não queria dizer esta palavra, mas é a q me ocorre no momento, mais visceral.
    Seguinte, no Orkut eu tenho 149 ou 150 amigos. Vamos lá, destes só dois, eu disse só dois não conheço fisicamente. Nunca apertei a mão, nem abracei (se bem q alguns q apertei a mão ainda não abracei. Nem pretendo).

    O Rodolfo (Confraria dos crônicos) é um q (apesar de ser primo meu – de segundo grau) não conheço pessoalmente, mas conheço os pais, a irmã, irmão, já entrei no quarto dele (junto com o tio Antonio pra furtar uns livros).

    Vc, San, nem esperava ter esse contato, gostei do seu blog desde a primeira vez. E lembro com fumos de orgulho de vc ter retornado o meu comentário com um, se não me falha a memória (era o tempo do meu Ora Pro Modis – q desisti pq a UOL tava me enviando mensagens pra mim fazer uma assinatura e eu não queria gastar dinheira com assinatura de blog já q gastava, e gasto com lan-houses), “Minhas portas estarão sempre abertas”.

    Isso fez com q eu redobrasse o zelo para com vc.

    Sim, voltando ao Orkut, acredito q dos mais ou menos 149 amigos q tenho (e olhe q quase todos são amigos de colégio ou de faculdade, de brincadeiras e bebedeiras, de cursos de inglês, italiano, francês (q tou doido pra recomeçar ano q vem) só uns 12 ou pouco menos trocam scraps com frequência, isso me deixa chateado. Teve cara q disse obrigado pelos meus parabéns no aniversário dele, sendo q nem enviei mensagem alguma de congratulações (mês de setembro se não me engano). Fiz isso pra confirmar se as mensagens dele eram mesmas direcionas a mim ou a todos. Ele só me mandava mensagens daquele tipo q vem um outro nome, por exemplo, “Como vai, João, vc poderia participar desta comunidade….”
    Ah, ontem fiquei pensando em fazer um desenho pra vc e enviar pelo e-mail, mas quando acordei hoje resolvi fazer e postar no blog (aproveitar q hoje iria mesmo atualizar), desenhei na capa dum livro pequeninho do Dostoievski q tou lendo. Como o livro é bom, pretendo não emprestá-lo, aí ficarei com o desenho pra mim.
    Foi muito rápido q desenhei pq acordei tarde e tinha q procurar uma lan-house pq o computador do Epifânio trava na blogger (e mais alguns outros programas), e tenho q voltar cedo pq tia Yolanda é muito preocupada.
    Beijos, escrevi demais.

  20. João M. on November 23, 2006 1:30 pm

    Oi San
    Eu nem sei o que te dizer… As coisas passam pela cabeça e nem sei o que escrever primeiro. Mas só consigo dizer que se você fechar o site, vou ficar muito chateado com você.

    Eu não fico por aí pedindo pras pessoas olharem meu último post e comentarem, acho isso muito feio. Lê quem quer, comenta quem quer, ué. Por outro lado, já estou de saco cheio de muita coisa (nada a ver com a blogosfera), tento ser tolerante, tá difícil, mas já chutei baldes adoidado.

    Espero que seja só uma fase, tá?
    Te adoro!!!

  21. Olivia on November 23, 2006 2:13 pm

    Sandra! Minha intenção não foi dar chute na canela não! Se pareceu isso, sorry, baby. Foi só pra dizer pra vc relaxar e não se preocupar tanto com o q os outros pensam. Pra mim tb é superdifícil, mas estou tentando….rs. POde entrar o qto quiser lá na minha página. Não escrevo tanto nem tão bem qto vc, mas tenho meus momentos. Beijos

  22. Helder on November 24, 2006 3:11 pm

    Ei Sandra, você deve ter leitores silenciosos (como eu), que não aparecem por aqui todos os dias, mas nunca deixam de aparecer, que se divertem, que riem, que se emocionam com o que você escreve, mas não dizem nada, talvez por não saber mesmo o que dizer, talvez por achar que o que disser não vai acrescentar muito, ou por outros motivos… sei lá. Eu às vezes até abro a caixa de comentários, mas penso demais e acabo não escrevendo nada.

  23. Juliano on November 25, 2006 7:50 pm

    Sandrex querida,

    Talvez o que impede comentário de um leitor é a qualidade gigante do texto. Isto é, as pessoas não querem ter o mesmo comportamento de um comentarista de flog – comentar por comentar. Uma hipótese.

    De qualquer forma, a repercussão desse post demonstra o quanto nós te amamos. Em toda sua inteireza mulher/blogueira…

    Beijão!

  24. Yvonne on November 26, 2006 6:48 am

    Oi Sandra querida, um feliz domingo para você. Beijocas

  25. luizao on November 26, 2006 5:37 pm

    Que acidez, mulher! Concordo inclusive, mas nem tanto: foda-se o mundo, também! YeahYeah!

  26. Leandro Conejo on December 7, 2006 9:08 am

    OI Sandra…

    Sandra vi que vc está chateada por as pessoas não comentarem, acredito q assim como eu vc deve ter varios leitores anônimos, que leem seu blog, porque gostam dos seus textos e da forma que vc escreve mas q muitas vezes não tem o que dizer pois tudo o que era pra ser dito já esta no texto, digo isso pois eu leio alguns blogs (não leio todos os dias mas sempre q posso dou uma olhada, nestes blogs q ficam nos meus favoritos) e nunca comento, são raro os meus coments.
    Neste espaço é a primemira vez que venho costumava ler o Escritos em Letra de Forma…
    Espero que vc não desista de continuar escrevendo pois seus textos são muito interessantes..

    De um leitor não muito assiduo e que não é mais anônimo que gosta muito de seus textos…

Nome (requerido)

Email (Segredinho nosso)

Site ou blog

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Deixe seu recado (que pode ser devidamente editado, ignorado, respondido, deletado... Depende do meu humor!)

"A vontade pode e deve ser um motivo de orgulho superior ao talento." Balzac

"Quem atinge o seu ideal, ultrapassa-o precisamente por isso." Friedrich Nietzsche

"O homem sensato adapta-se ao mundo. O homem insensato insiste em tentar adaptar o mundo a si. Sendo assim, qualquer progresso depende do homem insensato." Bernard Shaw

"Todos os nossos sonhos podem se realizar, se tivermos a coragem de persegui-los." Walt Disney